VITÓRIA DE DILMA E A CERTEZA DE INCERTEZAS

   VITÓRIA DE DILMA E A CERTEZA DE INCERTEZAS
Agora sim é oficial, Dilma é a primeira presidente mulher da nação brasileira. Eu, que a todo tempo fiz críticas a esse Governo agora teoricamente deveria me calar diante do poder legitimado, afinal o que valida ou não um poder na democracia são os votos. Porém não pretendo calar, quero sim poder usar de sabedoria para criticar o Estado.
                O fato de termos agora Dilma como presidente da federação nos diz muitas coisas. A primeira é a incompreensão entre prática e teoria, Dilma foi um personagem construído pela campanha e apadrinhado dos dentes aos pés por Lula e um jogo de marketing. Logo, ainda nós não a conhecemos. É evidente também que existem pessoas idealizadas por ela que jamais colocaríamos no poder. Ou seja, seremos novamente administrados pela turma do mensalão. Creio que Lula não é esse salvador da pátria. “Nunca na história desse país” se maquiou tanto a realidade e se vendeu ao povo a falsa idéia de um Estado heróico, e a possibilidade de isso continuar é tremenda.
                Não é por ser mulher, mas por alguns outros fatos que eu ainda tenho preconceito com a figura eleita. Vou mencioná-los: é difícil de engolir que em um Estado Democrático uma pessoa nunca antes eleita assuma o cargo máximo. Segundo, o passado vermelho de sangue da guerrilheira, que em campanha usou seu pior histórico a seu favor, alegando que cometeu crimes em nome da Democracia (para quem tem o mínimo de conhecimento político sabe que é uma grande mentira, a luta foi pelo comunismo destruidor da democracia, como o regime que está vigente em Cuba).
                Terceiro, o Partido dos Trabalhadores tem tomado total força, dentro do Senado e das Câmaras Federais, Estaduais e Municipais, o que nos garante que o seguimento dessa política de mascaras e conveniências feita até agora não tome força comunista de centro?  O Sr. Hugo Chavez falou do “brilhante” passado comunista de Dilma e louvou a construção de uma America como eles sempre sonharam, declarou que a figura eleitoral que conhecemos “se converterá em um gigante”. O meu “adorável” Fidel Castro sempre foi admirado por Lula, e mantiveram amizade explícita, Lula já disse que temos muito que aprender com a política cubana. Confesso: tenho medo.
                Em rabado com o terceiro ponto temos a ligação do Partido dos Trabalhadores com as Facções Criminosas Colombianas. Em período eleitoral negaram essa ligação com a FARC, mas é inegável, muito se sabe dessa cumplicidade, está nos jornais, é histórico consumado e confirmado. É doloroso pensar que isso pode ser ainda mais grave, pois não é por acaso que se cresceu tanto o livre comercio de drogas dentro do Brasil.
                Em quarto eu poderia dizer das tentativas de violação dos direitos humanos, quanto pela descriminalização do aborto, constado na constituição do partido, também da liberdade de imprensa que foi colocada em jogo e corre um sério perigo. Como sabemos Lula nunca gostou da imprensa realista, prefere a imprensa ideológica e controlada que “venda uma boa imagem”.
                Dilma e José Serra fizeram uma grande Teopolítica teatral no segundo turno. Em todas as falas mencionaram o nome de Deus, foram em cultos e missas e foram contra o aborto. Mas Dilma, agora eleita, esqueceu-se novamente de Deus. Em seu discurso de vitória esqueceu-se de Deus, agradeceu inclusive ao seu deus que falta um dedo, afinal ele foi, sem dúvida, que a criou para a campanha e a vendeu para o povo.
                E na hora de legislar, governar, administrar, reinar, mandar e negociar, ela esquecerá Deus? Eu particularmente não acho que ser crente seja um pré-requisito para um presidente, mas tenho certeza que a Sabedoria e os Valores são, e dificilmente uma pessoa sem Deus tem conhecimento e ética valorosa.
Por fim lamento, mas sei que perdurará por muito tempo essa enxurrada de políticas assistencialistas, com o tributo injusto do estado que “quer distribuir renda como prioridade,” deixando em segundo plano a Educação e a Saúde e promovendo a alienação do povo. Esse quinto ponto me deixa indignado por não temos representantes políticos que vão contra isso, ao contrário fizeram do assistencialismo uma compra de voto legalizada.
Desejo boa sorte a nós, cidadãos filhos desse grande Estado brasileiro, pois a sorte de Dilma e da sua turminha está garantida. Ficarei feliz se minhas previsões estiverem erradas e que eu seja surpreendido por inúmeras reformas políticas nos próximos anos. Quero ainda escrever aqui que estive errado e que Dilma foi ótima para a Educação com políticas públicas que permitissem o cultivo e crescimento das ciências em nossas escolas. Quero poder estar errado para humildemente louvar essa gestão por um salto no que se refere à saúde, segurança, educação, combate a corrupção dentro da administração estatal e pela conservação dos valores éticos na formação da integridade digna do povo, saudável de corpo e alma.
               

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Questões respondidas sobre Platão - Por prof. Ítalo Silva

Questões respondidas sobre o Iluminismo