Um paralelo entre o documentário: “Sob a Névoa da Guerra”, e a filosofia da condição humana de Hannah Arendt

O documentário é uma entrevista com Robert  McNamara  onde ele relata a sua experiência com guerras, como ex-secretário de defesa dos Estados Unidos. McNamara diz da sua opinião quanto ao confronto entre Estados Unidos e Cuba e a Segunda Guerra Mundial, falou das estratégias de guerra que ele usou como presidente da empresa Ford e com muito sentimento retratou seu envolvimento na Guerra do Vietnam. 
         Ao que se refere à compreensão da Condição Humana em Hannah Arendt dentro do contexto do documentário podemos separar em três partes, primeiro o condicionamento cultural, segundo a condição imposta pelos seus próprios pensamentos e em terceiro a guerra (conflito) como resultado das duas primeiras condições.

         No relato de Robert McNamara sobre o bombardeio ao Japão ele diz que em outro contexto certamente seria diferente. Hannah diz da Condição Humana  que está ligada pelo contexto histórico que vivemos, a cultura, os amigos, a família; são os elementos externos do condicionamento.
         Na guerra ao Vietnam também está presente esse condicionamento por outros. McNaman diz que chegou o momento em que se perguntava qual o motivo de tamanha crueldade, por que a matança de tantos civis. A resposta certamente está no condicionamento cultural em que foram inseridos. A formação mental do homem que na cultura que pode se dar educado patriota, no contexto familiar onde pode haver uma figura militar, ou até mesmo sob influencia condicionante de amizades.

         Em segundo está o condicionamento da pessoa humana  por suas próprias ideologias que segundo Hannah Arendt possivelmente se dá pelos nossos próprios atos, aquilo que pensamos, nossos sentimentos, em suma os aspectos internos do condicionamento. A motivação às vezes estava na honra patriota, que faze milhares de soldados servirem com paixão a pátria ao ponto de matarem e morrerem por ela.

         Essa segunda parte da definição da Condição Humana por Hannah Arendt,  o auto-condicionamento, é o que muitas vezes faz um homem condicionar outros homens dentro das suas ideologias. Quando isso ocorre o condicionamento humano toma maior proporção, é o que no contexto documentário fica claro como a motivação para as guerras.
         Hannah fala da condição humana também como uma questão política, onde o homem é parte integrante do espaço público. A guerra é uma participação do homem na vida pública, seja ele como idealizador ou condicionado pela cultura imposta.
         Ainda segundo Hannah o homem torna-se dependente daquilo que produz, seja para a sua sobrevivência ou seu convívio com os outros. Logo, concluísse que a guerra segundo o documentário não é uma necessidade justificada, mas uma condição que fere a dignidade humana.  A guerra seria assim fruto desnecessário das condições que o homem se impõe e se submete para permanecer em sociedade, para viver em coletividade. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Questões respondidas sobre Platão - Por prof. Ítalo Silva

Questões respondidas sobre o Iluminismo