Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

Você me julga lindo

Imagem
"Você me julga lindo
minha beleza seria vazia se não o tivesse sempre ao meu lado
para completar-me e dar sentido ao que eu sou...
Pareço fraco,
mas é preciso ter muita coragem para assumir
a sensibilidade e chorar de amor...
Se a dor chora em mim
é de tanto te amar...

Espero
que em cada lagrima amadureça esse amor.
depende de nós e do comprometimento
que temos um com o outro.
Te fazer feliz meu querer.
Magoar-te minha dor.
Dramático?
talvez, mas não sei ser se não eu mesmo.
Não sei viver longe da transparência do que sou.

Radical sim,
mas é na mesma radicalidade que eu te amo,
e quero sempre amar, uma coisa que você nunca terá de mim
é o que seja “pouco”, a você o meu muito... o meu tudo.

Ciúme / Saudade ?
são as formas que certifico o quanto o amo,
se não amasse não importaria com a distancia e com o risco de ficar sem você...

Seu carinho oxigena a minha alma...
Seu olhar me faz seguro,
Suas palavras me animam...
Seu silencio eu entendo.
Em seus braços me aconchego...

A ti minha…

Origem

Imagem
O Criador, quando foi fazer jus a sua existência criadora, mergulhou em seu Eu para que do autoconhecimento pudesse criar.... Aprofundado em Si o Criador exalou um canto tão profundo quanto a sua máxima existencial que é o amor. Tal canto trincou o vazio e em explosão a música converteu-se em forma e vida. O calor e a luz então existiram naquele som. (O frio e as trevas veio depois com a ausência da essência.) Harmonia, perfeição, beleza... Tudo nascia com o canto criador do Criador... Tanto mais mergulhado em Si, mais cantava e quanto mais admirava o seu canto mais criava. O Criador se encantando com a criação então se saltou ainda mais em sua essência e criou a criatura a sua imagem. O movimento estava feito... O canto perfeito não perdeu sua eloquência muito menos a sua potência de existir em cada criação e criatura, isso chamaram de tempo.

O Criador revelou seu canto simples e amoroso, a criatura descobriu éticas e valores, mas no tempo a criatura se perdeu...
O fio da música …

ARISTÓTELES: OS QUATRO DISCURSOS - Apresentação

Para quem considera a existência de uma mãe espiritual

Imagem
Mãe é amor acolhedor.
Geralmente fico não reconhece a grandeza do amor de mãe, mas a ingratidão filial não diminui a intensidade da gratuidade maternal. Eu creio que tenho uma “mãe do Céu,” que essa mãe esta comigo e muito tem me amado, porém não saberia expressar o que isso abarca pois o tempo espiritual não é o nosso tempo. Hoje é dia da Mãe Imaculada. Que a Senhora linda e bela guarde a nós, filhos gratos e não grados. 8 de Dezembro.  

Ser profundo ou superficial?

Imagem
Não sei se sei ser superficial.
Vivo muito a profundez do pensamento.
Foco a raiz. Intensidade das palavras, atitudes...
O radical sofre o impacto do agradável e do contrario?

É na profundeza do mar que encontro pérolas valiosas.
Ainda é no fundo que posso extrair rico petróleo.
Nas profundezas encontro escuridão e indesejáveis.

Mas é na superfície que tenho a mansidão e a paz das praias.

A vida é um lance de extremos e equilíbrios.

Quero encontrar a riqueza da profundidade e a paz da superficialidade existencial.
Não há regras justas ao apresentar um termómetro de intensidades.
Quem é mais feliz, o que esta na profundeza ou o que esta em superfície?

Desejo o profundo e busco a superfície.

Quero navegar no mar existencial.
Saber quando mergulhar e quando experiênciar a a luz e a brisa da praia.
Estou convencido que isso me fará um ser melhor.

Gente-semente

Imagem
Eu quis criar raízes porém já havia me esquecido que sou gente-semente.
As raízes são necessárias, mas em solos certos.
Para que a árvore fecunde com vitalidade precisa ser regada a nutrientes validos.
De que tenho sido regado? Que águas tenho permitido em mim?

Sou semente-gente, gente-semente...
Sim, também sou árvore, não em ato.
Sou árvore em potência.

E como semente com autoliberdade não quero me firmar em qualquer solo.
Hoje escolho lançar-me a alegria de se auto transplantar aos melhores terrenos.

Entre erros e acertos vou sugando do que posso.
Assumidamente semente vou vivendo minha natureza de feto humano.

Corre aos lados as pequenas raízes, são inevitáveis.

Quais raízes não desejo? Posso corta-las.