Despedindo do que não foi

                                 
Em um canto o meu romance de fantasia
Que lhe diria naquele dia naquela hora?
Nada  importa.
A bela música, os vossos cheiros e depois de tudo o prazer do aconchego.

Deixei pra trás, não arrependi.
Eu fui a trás e me feri.

Cantei sem voz
Dancei sem som
O que vale está em nós,
Pertence somente a nós.

Não despedi, não conheço o  adeus.
Ainda és meu, mesmo estando com os teus...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Questões respondidas sobre Platão - Por prof. Ítalo Silva

Questões respondidas sobre o Iluminismo

Preleção da intolerância sangrenta...