O desistente


Na estrada dos meus sonhos não caminhava 
No sonho das minhas estradas só almejava
Nas conquistas nada tinha
Ganhava quando perdia

O que buscar? O que colher? O que ser?

Nada ter
Nada querer
Tudo ser

Eu quis paz
Tive caos 

Quiz chorar
E fui sorrir

Esperei quando o que mais queria era concretizar
Eu deixe cantando o meu problematizar
Parei na estrada sem chegar ao mar
E tudo isso pela loucura de amar

Não lembre de mim
Sou mais um toco no caminho 

Deixei meus sonhos mas não deixei de ser quem sou 

Ítalo Alessandro, ago 2011


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Questões respondidas sobre Platão - Por prof. Ítalo Silva

Questões respondidas sobre o Iluminismo

Preleção da intolerância sangrenta...