Ser profundo ou superficial?


Não sei se sei ser superficial.
Vivo muito a profundez do pensamento.
Foco a raiz. Intensidade das palavras, atitudes...
O radical sofre o impacto do agradável e do contrario?

É na profundeza do mar que encontro pérolas valiosas.
Ainda é no fundo que posso extrair rico petróleo.
Nas profundezas encontro escuridão e indesejáveis.

Mas é na superfície que tenho a mansidão e a paz das praias.

A vida é um lance de extremos e equilíbrios.

Quero encontrar a riqueza da profundidade e a paz da superficialidade existencial.
Não há regras justas ao apresentar um termómetro de intensidades.
Quem é mais feliz, o que esta na profundeza ou o que esta em superfície?

Desejo o profundo e busco a superfície.

Quero navegar no mar existencial.
Saber quando mergulhar e quando experiênciar a a luz e a brisa da praia.
Estou convencido que isso me fará um ser melhor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Questões respondidas sobre Platão - Por prof. Ítalo Silva

Explicação da minha tatuagem: Atomismo filosófico

Questões respondidas sobre o Iluminismo